Os pactos da presidente Dilma

Na tarde de segunda-feira, 24 de Junho, a presidente Dilma sugeriu a adoção de cinco pactos. A proposta é resultado das semanas de manifestações que ocorreram em todo o país. As áreas certamente necessitam de melhoras, mas as soluções apresentadas podem não atacar as raízes dos problemas. Por este motivo, é preciso comentar os pactos propostos e apresentar soluções diferentes.

1. Responsabilidade fiscal e controle da inflação

Quando o governo federal fala de inflação, refere-se às suas consequências e não às suas causas. O resultado visível da inflação é a alta de preços, que ocasiona uma diminuição do consumo. Entretanto, caso um verdadeiro pacto pelo controle da inflação seja o desejo, é preciso que se combata a política monetária do Bacen. A impressão descontrolada de moeda para financiar os gastos públicos precisa ser cessada e os gastos públicos drasticamente diminuídos.

2. Plebiscito para formação de uma constituinte sobre reforma política
Reformas políticas são implementadas com emendas constitucionais, como apontou a OAB em encontro com a presidente. Uma constituinte teria o poder de mexer nas cláusulas pétreas da constituição, significando um perigo ao Estado de Direito.

3. Saúde
Num país sem infraestrutura certamente que há pouco incentivo para que os formados em medicina migrem para áreas remotas. O governo esquece que não basta um salário alto é preciso que exista qualidade de vida. Além disto, é preciso mudar a mentalidade cultural que vê o ganhar dinheiro com o serviço médico como uma imoralidade. Há outras discussões importantes como a exclusividade da classe médica para a realização de atividades. A reserva de mercado no setor e as dificuldades trabalhistas marginalizam profissionais com outras formações e estrangeiros.

4. Transporte
Não basta retirar impostos de combustível e injetar bilhões em obras de mobilidade urbana. Há um modelo de gestão nos transportes que é ineficaz, o modelo de concessão. Enquanto empresas receberem subsídios e autorização para o cartel de prestação de serviços, o salto de qualidade não ocorrerá. A qualidade aumenta e os preços diminuem apenas quando há real concorrência. Proibições na prestação do serviço de transporte e a grande regulamentação de rotas, frotas, horários e preços, impedem a existência de alternativas.

5. Educação
É óbvio que mais dinheiro para um setor é mais chance de desenvolvimento. É preciso, além disto, uma mudança de postura por parte dos docentes. Uma educação para a cidadania, abstrata de significado, precisa dar lugar a uma educação de conteúdos. A alfabetização na idade certa ocorrerá quando os docentes tomarem para si a responsabilidade de alfabetizar. O dinheiro para a educação pode pagar infraestrutura, salários e recursos pedagógicos, mas comprar qualidade é algo que apenas uma formação sólida do professor e uma gestão meritocrática pode realizar.

 

Publicado inicialmente em: Libertários

Anúncios

Um comentário sobre “Os pactos da presidente Dilma

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s